Umav Ozatroz

rimando, aspirando, transformando

Cavalgada

Cavalos galopavam pelas pradarias
Couro reluzindo os músculos de aço
Sob os fortes cascos o solo tremia
Vale partido pelos ferozes passos

Numa encruzilhada o bando se dividiu
Alguns subiram as encostas das montanhas
Outros arriscaram o vale que as partiu
Por cima ou por baixo valente façanha

Aqueles campos não mais viram tamanha ação
A cavalgada moldou cursos de rios
Rochas partiram pelo solo em depressão

Dos sulcos cravados pelos cascos no solo
Brotaram flores com estranhos desígnios
Fragrância no vento a relinchar consolo

Postado do WordPress para Android

Anúncios

Recite também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: