Umav Ozatroz

rimando, aspirando, transformando

Tsunami

Suaves brisas batiam às costas
Trazendo em seu bojo salgado alerta
Temporal formado além das rochas
Chegava com devastação incerta

No ar calores e calafrios
Já davam idéia do rigor do clima
Tempestade fez tocar os sinos
Almas fugiam frente ao cataclisma

Não arredei pé daquela praia
Esperei pela imensa onda
Vivo ou morto tudo mudaria

Tal qual uma gigante de saia
Bailou sobre mim como quem sonda
Tal beleza jamais perderia

Postado do WordPress para Android

Anúncios

Recite também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: