Umav Ozatroz

rimando, aspirando, transformando

Lua-de-fel

Têm Amor e Poesia
  Sobretudo em comum
Que ambos pedem harmonia
  Para só haver um.
  Como água e atum
Deslizando à revelia
  Um do outro, nenhum
Rompendo a maresia;

  Assim o poeta versaria
Sobre linhas ondulantes
  Se chocando entremecidas
  Qual ânsias umedecidas
Sobre corpos tremulantes.
Suspirantes, concordantes
  Que algumas obedecidas
  Regras bem conhecidas
Tornam mais estimulantes
  A ambos: Amor e Poesia.

E da música e cantoria
  Regada a vinho e rum
Sem harmonia a melodia
  A embalar velho bebum
  Em balada em Cancún:
Esta à noivos em euforia
  Soa um tanto incomum
Sem Amor e Poesia.

Postado do WordPress para Android

Anúncios

Recite também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: