Umav Ozatroz

rimando, aspirando, transformando

Esperança

Esperança é a coisinha emplumada
Que se empoleira na alma,
E canção sem palavras a ser entoada,
Não pára de forma alguma,

E mais doce na ventania é ouvida;
E terrível deve ser o temporal
Que poderia deixar a avezinha abatida
Que a tantos aqueceu ante o mal.

Eu a ouvi na terra mais gélida,
E no mais estranho mar;
Apesar de nunca, mesmo no fim,
Ter pedido uma migalha de mim.

— Emily Dickinson, Hope

Original:
Hope is the thing with feathers
That perches in the soul,
And sings the tune without the words,
And never stops at all,

And sweetest in the gale is heard;
And sore must be the storm
That could abash the little bird
That kept so many warm.

I’ve heard it in the chillest land,
And on the strangest sea;
Yet, never, in extremity,
It asked a crumb of me.

Postado do WordPress para Android

Anúncios

Recite também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: