Umav Ozatroz

rimando, aspirando, transformando

Isadora

À linda Isadora,
  Que me fez febril
  Com seus encantos mil
E seus lábios de amora:
Quero que saiba agora
  Porque padeço infantil
  Arredio e senil
Ao te ver indo embora.

Sofro de uma doença
  Chamada timidez
  Cuja insensatez
Só me traz desavença.
Assim à sua presença
  Me cobriu de surdez
  E tão cego me fez
Quase que como ofensa.

Mas de soslaio assim lhe via
  das sombras, inseguro:
Caminhando tão bela e esguia
  À essas pernas me curvo;
  De cabelo negro tão puro
Franja lisa quase encobria
  Amendoado olho escuro
E alvo sorriso resplandecia.

Peço então, linda Isadora
  Que não prolongue a agonia
Que em meu coração se ancora:
  Se você precisar de companhia
  Contigo teria a maior alegria;
Senão, será só mais um fora.
  Ao menos rendeu bela poesia
Que só quem é feliz adora.

Postado do WordPress para Android

Anúncios

Recite também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: